search instagram arrow-down

Marcos Maciel

Douglas Mota

O olhar fotográfico de Marcos Maciel iniciou seu desenvolvimento muito antes de ele ter uma câmera. O caxiense de Imbariê começou a trabalhar jovem e, com 15 anos, já frequentava o Centro do Rio. O vislumbre do ambiente e o contato com museus e centros culturais despertou uma vocação, mas que ainda não parecia acessível a ele. “Fazer arte era muito distante”, conta.

Isso foi há 20 anos. Tempos depois, em 2013, começou uma imersão formal na fotografia, com cursos, uma câmera compacta e um exercício do olhar para as ruas, pessoas e espaços. Três anos depois, além da aquisição de uma câmera semi-profissional, fez um curso de cinema livre na Casa Brasil Imbariê e começou a produzir documentários.

Essa busca pela realidade urbana, aliás, tem sido o foco de seu trabalho como fotógrafo, cineasta e produtor cultural, registrando “a relação do povo com seu território, como ocupa e toma posse dele”, como define. Assim, captura a vida nas ruas, bairros, cidades, feiras – esta última, por exemplo, foi retratada na exposição FotoBiograFeira, disponível na galeria abaixo.

Também organiza desde 2017 o Varal BXD Fotográfico, exposição itinerante ao ar livre que traz o trabalho de fotógrafos da Baixada Fluminense. Atualmente, Maciel está planejando uma segunda edição e em busca de patrocínio para a publicação de um livro.

Ele também é um dos coordenadores do cineclube Imbariê nos Trilhos, em que contribui para “acessar uma linguagem artística para falar de questões da comunidade”. Realizado na Casa Brasil Imbariê, o evento prioriza filmes independentes, muitos produzidos por gente da Baixada, e realiza conversas com os idealizadores junto com as sessões.

Em paralelo ao trabalho autoral, o fotógrafo mantém um emprego em escritório e fundou a Lince Produções Artísticas (LPA), agência que presta serviços relacionados à fotografia, cinema, oficinas e produção cultural. Em tempos normais, sem pandemia, também leciona fotografia em escolas e espaços culturais, como o Sesc.

Instagram | Varal BXD Fotográfico | Cineclube Imbariê nos Trilhos | LPA

  • 10062020dsc-1604969144-95.jpg
  • 10062020dsc-1604969149-8.jpg
  • 10062020dsc-1604969157-45.jpg
  • 10062020dsc-1604969162-23.jpg
  • 240720163-1604969171-88.jpg
  • fotobiografe-1604969177-86.jpg
  • fotobiografe-1604969181-66.jpg
  • fotobiografe-1604969196-52.jpg
  • fotobiografe-1604969203-40.jpg
  • fotobiografe-1604969234-44.jpg
  • fotobiografe-1604969240-5.jpg
  • fotobiografe-1604969370-51.jpg
  • fotobiografe-1604969264-12.jpg
  • fotobiografe-1604969277-53.jpg
  • fotobiografe-1604969285-65.jpg
  • portfliom-1604969291-61.jpg
  • semsensura-1604969299-20.jpg

Índice – Edição V

1. Aos leitores

2. Poesia: “Fotografia da exclusão”, de Ivone Landim

3. Reportagem: Mais de 2 milhões de pessoas não têm coleta de esgoto na Baixada

4. Reportagem: Paraíso verde no Recôncavo da Guanabara – uma viagem a Guapimirim

5. Poesia: “O beijo e o bicho”, de Marcio Ruffino

6. Reportagem: Pandemia agrava situação do teatro na região

7. Galeria: Marcos Maciel – fotografia

8. Artigo: Se a cidade fosse minha

9. Trecho retirado do livro “Parnaso Brasileiro” (1843), de João Manuel Pereira da Silva

10. Expediente

Navegue pela revista por meio das páginas abaixo ☟

This entry was posted in Revista.
%d blogueiros gostam disto: