search instagram arrow-down

Rendição

Leonardo Rocha dos Santos

Escondi as armas carregadas
No amargo esconderijo das conquistas
Visitei cada  um dos inimigos
Com olhos vermelhos de perdão

Suspirei aliviado cada pranto
Do tanto de esperança que perdi
Com as mãos sujas de vitória
E o peito aberto, exposto ao que vier

Não grito nem suspiro ao que está posto
Se o desgosto vem ferir meu coração
Na saliva um sintoma da matilha
Predadora sintomática da nação

Enquanto as armas carregadas são guardadas
Baixo a guarda e cumprimento o inimigo
Na esperança esquizofrênica de paz
Faço força pra viver o que imagino
Suporto firme e sozinho
O fardo de ser o algoz
E o capataz do próprio destino

Facebook

This entry was posted in Revista.
%d blogueiros gostam disto: