Revista digital criada para discutir e desvendar a Baixada Fluminense

Edição VII

Edição VII

À beira do Sarapuí

Rennan Cantuária

Acorda cedo e já cansada
Nesta morada que nos pestaneja.
Caminha pela Mirandela,
fronte ao sol, rumo à linha férrea.
Então galga a escada danada
Que, de tão parada, não rola nem leva
Pra sempre tomar a facada
de R$ 5,00, sem choro nem vela.

Atravessa os portões da Cruel,
Olinda se vai descendo à cidade
E se avista o ramal Santa Cruz,
reconhece de longe uma forte irmandade.
Tem chocolate, pele, sorvete,
latão, bate-bague e até poesia,
Raspa do juá que tudo cura
Valei-me desta claustrofobia!

Atravessa sobre o Rio Pavuna
mas logo retorna e diz Meriti;
Se da Baixada correu ligeiro,
foi só pra voltar e resistir.
É que pode Deus sarar,
pode Deus até puir
que da Baixada ninguém a tira,
daqui não quer sair.

Longe dos cartões-postais,
Guarda o Gericinó-Mendanha pra si
Pois gosta mesmo é de viver
feliz à beira do Sarapuí.

Blog | Facebook | Instagram | Twitter


Índice – Edição VII

2. Poesia: “À beira do Sarapuí”, de Rennan Cantuária

3. Reportagem: Muito além da Supervia

4. Reportagem: Rodovias sob nova direção

5. Poesia: “Violência contra mulher”, de Kaká Freitas

6. Galeria: Beto Teixeira – desenho e assemblagem

7. Reportagem: Outros olhares para a cidade

8. Poesia: “Porções”, de Marlos Degani

9. Reportagem: Gramacho: a cidade do lixo parada no tempo a 30 km da praia de Copacabana

10. Galeria: Janaina Tavares – fotografia

11. Conto: “Metalinguagem”, de Gabriel Fontoura

12. Expediente

Navegue pela revista por meio das páginas abaixo ☟

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


%d blogueiros gostam disto: