search instagram arrow-down

Seis cidades da Baixada não elegeram vereadoras em 2020

Baixa representação feminina também aparece nos demais municípios

A primeira vereadora do estado do Rio de Janeiro foi eleita em Nova Iguaçu. Carmelita Brasil Monteiro ocupou uma vaga na Câmara dos Vereadores pelo antigo PSD entre 1947 e 1950. Recentemente, a ilustre iguaçuana foi homenageada em uma exposição no Top Shopping e passou a batizar uma comenda concedida pela Câmara Municipal do município entregue a mulheres de destaque. No entanto, a instituição, assim como outras cinco câmaras da Baixada Fluminense, não tem sequer uma mulher no corpo legislativo.

Levantamento realizado por BaixadaZine mostra uma baixa presença feminina nas câmaras municipais dos 13 municípios da região. Nova Iguaçu, Magé, Itaguaí, Nilópolis, Japeri e Guapimirim não elegeram nenhuma mulher para suas casas legislativas. São João de Meriti, Mesquita e Paracambi possuem uma vereadora cada. Queimados e Seropédica, duas. As duas cidades com mais legisladoras em valores absolutos são Duque de Caxias, com quatro, e Belford Roxo, com três – que também são as casas com mais parlamentares. Portanto, do ponto de vista proporcional, a quantidade ainda é irrisória, já que as câmaras possuem 29 e 25 vereadores, respectivamente.

Nos gráficos abaixo é possível conferir os números referentes às 13 cidades que compõem a Baixada Fluminense:

This entry was posted in Revista.
%d blogueiros gostam disto: